Desenvolvimento Saúde
28 abr 2022

Bullying – saiba identificar os diferentes tipos

O termo bullying é originado na palavra bully, que em português significa “valentão”, e já é muito conhecido por pais e mães de crianças e adolescentes. Segundo a OMS o bullying é “uma forma de maus-tratos(…). Caracteriza-se pela exposição repetida de uma pessoa a agressões físicas e/ou emocionais, incluindo provocações, insultos, ameaças, assédio, insultos e exclusão social”. Apesar de ser um assunto muito tratado pela mídia, muitos não estão a par dos diversos tipos existentes, e como cada um pode afetar a vida dos filhos. Pensando nisso, separei os tipos mais conhecidos:

  • Físico: caracterizado pela agressividade física, esse tipo de bullying inclui tapas, empurrões, imobilização e afins.
  • Verbal: Infelizmente esse tipo era considerado uma brincadeira durante muitos anos, com a criação de apelidos e xingamentos, esse é o tipo mais comum praticado. Pode incluir tanto a forma oral, como a escrita – com bilhetes e pichações.
  • Moral: Pode ser feito com base na intimidação, criação de mentiras sobre a pessoa, ou até mesmo imitando aspectos físicos e gestuais.
  • Psicológico: Apesar de todos terem seu papel no que tange a saúde mental, esse tipo é caracterizado pela grande pressão psicológica, como por exemplo chantagens e ameaças.
  • Material: É quando o bullying se direciona para danificar objetos pessoais, como brinquedos e materiais escolares. Em alguns casos também os pertences também podem ser furtados ou escondidos para afetar a pessoa.
  • Social: Afeta diretamente a pessoa em seu convívio social, podendo sofrer humilhações públicas, ser afastada dos grupos sociais, ou até mesmo ignorar sua existência.
  • Sexual: Atinge a pessoa no sentido sexual, seja com abusos, toques, exposição das partes íntimas e assédio.
  • Preconceituoso: Importunação realizada com base em preconceito, seja de raça, etnia, cor, credo, nacionalidade, gênero, deficiência física ou mental.
  • Cyberbullying: Pode ter ligação com todos os gêneros acima, mas seu foco é nos ambientes virtuais. Pode-se ainda utilizar imagens não autorizadas da vítima para praticar o ataque, de forma virtual.

Muitas vezes prestamos mais atenção nos tipos comuns, como a questão da agressividade, mas as crianças e adolescentes podem sofrer outros tipos de ataques menos perceptíveis. Fique atento aos sinais e converse com seu filho sobre as atividades na escola, saiba como está sendo a socialização com os amigos e observe se ele se sente feliz e acolhido no ambiente escolar. Deixe sempre claro que o ambiente familiar é um espaço seguro onde ele pode buscar o diálogo e procurar por ajuda.

Vou continuar a conversar com vocês sobre bullying em outros textos.

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • A utilização dos canais digitais pode trazer uma série de benefícios para as crianças e adolescentes, mas também é preciso estar atento aos malefícios. Por isso, separamos alguns pontos para mantermos a atenção com nossos filhos, confira! 
#mundodigital #internet
  • O uso das telas está aumentando cada vez mais: durante os últimos anos fomos obrigados a interagir, trabalhar e estudar pela tela de um computador ou celular. Se durante a vida adulta já enfrentamos dificuldades de estar conectados às telas o tempo todo, durante a infância e adolescência o problema pode ser ainda maior. Existem algumas dicas para poder manter a utilização saudável das telas durante o desenvolvimento dos filhos, por isso separei algumas orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria (www.sbp.com.br) sobre o tempo indicado de tela por faixa etária. Confira em www.dicaspaisefilhos.com.br 
#temponocelular
  • #frasesinspiradoras
  • A autoestima se desenvolve, em grande parte, durante a infância e adolescência, podendo implicar no desenvolvimento da pessoa até sua vida adulta. Ela é uma construção das percepções positivas ou negativas que temos de nós mesmos, que pode receber influências externas de acordo com o meio em que se vive. E hoje, com o crescimento massivo do uso de telas para a interação social, é importante prestar atenção na forma em que os adolescentes consomem conteúdos de redes sociais que podem afetar o desenvolvimento de sua autoestima. Leia mais sobre esse assunto em www.dicaspaisefilhos.com.br #autoestima #autoimagem #adolescencia
YouTube
Se inscreva!