Desenvolvimento Saúde
04 maio 2022

Bullying – causas e consequências

Se preferir ouvir o texto, clique na seta.

É possível identificar uma série de possibilidades para a causa do bullying, mas não é fácil determinar exatamente qual o motivo inicial para o desenvolvimento desse comportamento. A busca pela identidade, popularidade ou poder dentro de um grupo são as causas mais aparentes, mas os aspectos psicológicos e de criação da pessoa também devem ser levados em consideração.

Ao vivenciar atitudes de humilhação, abuso ou agressividade dentro da família a criança pode reproduzir esses comportamentos em outras interações sociais, tentando utilizar destas atitudes para se impor em pelo menos algum âmbito de sua vida social. Por isso é necessário se manter atento tanto aos sinais de quem sofre bullying, como aos sinais de quem o pratica.

Aproveite as oportunidades que você tem para observar as atitudes de seus filhos, veja se ele tem empatia com os colegas e uma atitude amigável. Caso você observe atitudes agressivas, procure conversar sobre os motivos pelos quais ele age daquela forma. Como em todos os casos relacionados às crianças é essencial que o adulto seja o melhor exemplo, então reveja as interações dentro do ambiente familiar que podem estar servindo como base para esse comportamento.

Lembre-se que as consequências do bullying podem ser bem variadas, atingindo o desempenho escolar, social e em casos mais severos podem levar até ao desenvolvimento de transtornos ligados à ansiedade, ou até mesmo a depressão. Por isso é extremamente importante ficar atento e oferecer um espaço seguro de conversa para os filhos. Um dos pontos fundamentais é falar sobre a rotina! Pergunte como foi o dia, quais atividades foram realizadas, fale sobre os amigos. Demonstrar interesse e trazer exemplos próprios pode auxiliar nessa conversa e fazer com que as crianças se abram mais.

Caso você fique sabendo de alguma atitude de bullying realizada contra a criança, ou até mesmo por ela, é importante alertar a comunidade escolar. Muitas escolas possuem psicólogos em sua equipe e eles poderão realizar atividades de conscientização, além de um acompanhamento mais próximo das crianças. Também procure investir em um atendimento psicológico individual, pois é importante ter o acompanhamento das consequências no desenvolvimento da criança ou adolescente.

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • #educarcomamor
  • #dicadodia
  • #timidez #adolescentes #criançatimida
  • Vamos encorajar a autonomia das nossas crianças e adolescentes?
#educarcomamor #adolescentes
YouTube
Se inscreva!