Diversos
10 ago 2015

Como escolher o nome do bebê

Imagem: Biramar blog

Imagem: Biramar blog

Escolher o nome do bebê é um desafio que muitos pais nem sempre estão dispostos a enfrentar. Primeiro vem a chance de ter um escolhido dentre tantas possibilidades que já conhecemos. A variedade, como sempre, está cada vez maior.

Por outro lado, existe uma cobrança social muito grande para que essa decisão seja tomada logo. Certamente, numa reunião de família qualquer, a pergunta “e já tem nome?” vai surgir para uma mulher grávida e/ou seu esposo.

Hoje, o blog vai dar algumas dicas que podem te ajudar nesse processo que, apesar de ser difícil, não deixa de ser prazeroso.

Para começar, antes de qualquer dica mais elaborada, é preciso lembrar que o nome de batismo de um filho deve ser uma decisão conjunta entre os pais, a não ser que um deles não faça questão de decidir junto.

O lado bom dessa cumplicidade é que podem ser evitadas algumas lembranças ruins em relação a um dos dois. Já pensou se o nome que você decidiu pra sua filha é o nome da ex do marido? E o contrário?

Por isso, fique atenta a esses parâmetros, anote as nossas recomendações que você mais gostar e escolha o nome que mais lhe agradar.

Dicas Para Escolher o Nome do Bebê

Não se sinta obrigada a ceder a alguma pressão

Em algumas famílias, é muito comum a tradição de fazer uma espécie de herança de nome. O avô dá o nome a seu primogênito, que terá um “Filho” ou “Junior” ao nome. O filho deste terá que, consequentemente, ter o seu nome completo com um “Neto” acrescentado.

Isso foi muito comum durante muito tempo, mas hoje em dia pode soar até mesmo formal demais. Não é ruim, porém isso deve ser uma escolha dos pais em comum acordo. Não adiantará nada escolher um nome através de qualquer tipo de pressão, mesmo quando envolve familiares.

Pense num nome que traga um bom significado

Muitas vezes, o nome pode estar atrelado a alguma característica especial que você almeja no seu filho(a). Um exemplo talvez seja o nome Leonardo. Com uma origem que remete a “leão”, traz em seu conceito uma personalidade corajosa, que não se abstém das dificuldades e justifica a sua ambição através da sua coragem em estar sempre se sobressaindo em algum talento.

Ou seja, os nomes trazem uma raiz, um significado. Consulte sempre o dicionário de nomes para conhecer um pouco mais sobre essa área e pense em exemplos que trazem ideias que você considere importantes para o bebê.

Não dificulte a vida da criança

Nem sempre os nomes mais difíceis são aqueles que dão trabalho para falar – como Noah, que no Brasil é menos usual. Nomes aparentemente simples também podem ter as suas dificuldades na hora da escrita.

Rafael, por exemplo, pode se tornar Raphael ou Rapfael. Seu filho terá que, nesse caso, estar sempre atento para não se sabotar na hora de escrever o próprio nome.

Para as meninas, a confusão pode ser as chamadas Giullia, que podem entender Julia e passar isso para o papel. É claro que você pode escolher o nome que quiser, pois uma hora vão saber escrevê-lo, mas pense no processo todo.

Cuidado com o acróstico

Para quem não sabe, os acrósticos são combinações formadoras de palavras através das iniciais de uma outra palavra. Isso pode gerar alguns problemas para seu filho se não for pensado com cuidado.

O nome Ana Nicole Tavares Almeida, se forem destacadas só as iniciais, formam a palavra ANTA. Em cartões de identificação, nas quais são gerados apenas iniciais, podem surgir alguns motivos de constrangimento. Na dúvida, nada melhor do que pensar no bem estar da pessoa que for levar uma vida com o nome que você escolheu.

E ainda tem os apelidos!

Alguns nomes não tem como fugir dos apelidos. Leonardo muito provavelmente será chamado de Léo, assim como Rafael será Rafa, Beatriz será Bia, Guilherme será Gui e assim por diante.

Quanto aos apelidos aqui citados, acredito que não terá problema algum, mas tem sempre aquelas expressões que possam gerar maiores problemas. Daí entra novamente a questão do constrangimento, que fica a cargo dos pais ter que evitar para os filhos.

Isso é pra vocês perceberem o tamanho da responsabilidade que é escolher o nome para o bebê, já que isso se refletirá em toda a vida dele.

E por falar em constrangimento…

Os nomes tidos como “exóticos” costumam ganhar ainda mais atenção durante a vida escolar da criança e isso a segue durante a vida, num ambiente de trabalho, por exemplo.

Por isso, por mais que o desejo de colocar um nome criado por você (como se isso ainda pode ser possível) seja tentador, pense bem em relação a como o menino ou a menina irá se adequar a ela.

Algumas pessoas podem até gostar dos seus nomes “exóticos”, já outras podem ter problemas capaz de fazê-las entrar até mesmo na justiça para ter o direito de alterar o próprio nome de batismo.

Se você se considera fã de alguma personalidade, cuidado com as homenagens

Durante os anos 90, é bem capaz de que muitos meninos tenham sido batizados como Romário e muitas meninas como Thalia. Os dois nomes ficaram muito em voga por conta do jogador de futebol e a cantora/atriz mexicana, respectivamente.

No entanto, ambos os nomes foram resultados de um boom midiático que muitas vezes não sobrevive por muito tempo. Para essas crianças, hoje em dia, suas identidades só são explicadas pelo fator de adoração dos pais, e nem sempre isso pode ser satisfatório.

Se for homenagear algum artista, atleta ou político (sim, pode ser possível) do momento, pense bem na combinação.

Que tal um nome clássico?

Nomes considerados “clássicos” acabam voltando à moda de tempos em tempos. Isso por gerar uma surpresa inicial em qualquer pessoa que pergunta o nome do bebê. Francisco, João ou Joaquim para meninas ou Maria, Valentina e Catarina para as meninas.

Alguns podem até achar que são nomes de avós, mas em crianças atualmente geram um impressão de leveza. Com o tempo, fica natural os nomes mais atuais serem considerados “demodê”. Tudo isso na verdade faz parte de um ciclo (ou moda, como quiser chamar)..

Faça combinações com o sobrenome

Pensar no nome completo da criança também pode ser um importante fator na hora de escolher o nome do bebê.

O Google é uma ótima ferramenta para saber se já não é mais interessante batizar uma criança que terá vários homônimos. Consulte, por exemplo, “Larissa Alves Barreto” (assim mesmo, entre aspas) e analise a quantidade de pessoas que já tenham esse mesmo nome.

Evite nomes e sobrenomes que se combinem, como “Álvaro Alves”. Isso pode soar um tanto quanto esquisito quando for falado em voz alta.

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
2 Comentários
  1. Samanta Bezerra Lima de Alves
    02/12/15 - 15h45

    Tenho quatro abençoados!
    João Emanuel (17)
    Pedro Henrique (13)
    Maria Luísa (10)
    Ana Rafaella (5)

    *adoramos nomes duplos rs*

    • 10/12/15 - 14h40

      Que bom! Também adoro nome duplo.
      Lindos nomes.
      Beijos Gabi

Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • #criançasendocriança
  • #felizdiadosnamorados
YouTube
Se inscreva!