Diversos
13 fev 2017

Presença dos avós na vida dos netos: como construir laços saudáveis e seguros

Imagem: Gabriella Brandão

Os avós geralmente estão cheios de amor para dar e são os primeiros a paparicar os netos, fazer comidinhas gostosas, dar presentes, brincar e transformar a casa em um ambiente na qual a criança adora visitar.

Para as famílias que vivem perto dos próprios pais, a presença deles pode ser importante também nos cuidados e educação das crianças, já que deixar os pequenos na casa dos avós é sempre uma opção quando os adultos possuem compromissos nos quais os filhos não podem ou não devem participar.

Porém, nem sempre esta conexão dá certo e tudo vai depender do comportamento dos avós e se há ou não conflitos educacionais que envolvam a criação das crianças. É comum que os pequenos experimentem um pouco mais de liberdade na casa dos avós e isto pode ser benéfico se ocorrer eventualmente.

Os avós são mais experientes, já criaram os próprios filhos e sabem cuidar de crianças. Porém, questões relacionadas à terceira idade e o modo de pensar pode fazer com que o convívio prolongado não seja adequado e, por isto, é preciso avaliar se realmente há condições de cuidar das crianças.

Diálogo e casa dos avós

Se as crianças forem passar um tempo na casa dos avós, converse com os seus pais ou sogros sobre os seus planos de educação, o que permite ou não que o pequeno faça e sobre alimentação.

Procure não ser tão rígido, mas controle para que as mudanças de rotina na casa dos avós não resultem em problemas quando os seus filhos estiverem em casa. Eles podem querer fazer algo que os avós permitem, mas que você nunca deixaria e é por ai que iniciam os problemas.

As visitas prolongadas tendem a dar mais certo quando há menos conflitos educacionais entre os avós e os pais e quando os avós, mesmo que idosos, são bem dispostos e possuem ânimo e energia para cuidar das crianças e brincar com elas.

Neste caso, é possível confiar mais e ter os próprios pais como uma força para a criação dos filhos e para quebrar os galhos que aparecem quando você possui algum compromisso. Porém, se não estiver dando certo, não hesite em procurar uma babá, uma creche ou outro local mais adequado para deixar a criança quando precisar.

Benefícios do convívio

Se não tiver condições de deixar os pequenos sozinhos na casa dos avós com muita frequência, não se preocupe. Isto não deve prejudicar o convívio da criança com os idosos e eles poderão passar bastante tempo juntos em visitas em família.

Há excelentes benefícios no convívio próximo das crianças com os avós. Os idosos ficam mais felizes e animados com a presença dos pequenos, enquanto que as crianças podem usufruir da sabedoria dos mais velhos, aprender a respeitar e admirar os idosos e a construir laços únicos em família.

Mesmo que haja conflitos educacionais, incentive a formação de laços dos seus filhos com os avós e deixe que ambos tirem um bom proveito de uma relação saudável e cheia de amor. Desta forma, as crianças e os avós têm muito a ganhar e as boas relações podem trazer momentos únicos em família.

By: Ana Paula Bretschneider

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • Morrendo de rir!!
  • Adorei!!!
YouTube
Se inscreva!