Nutrição Receitas
28 mar 2016

MEU FILHO COME MAL: DICAS E RECEITAS

Imagem: Vinheta de Abertura GNT Socorro meu filho come mal

Imagem: Vinheta de Abertura GNT Socorro meu filho come mal

O tema de hoje vem sendo questionado por muitos pais e educadores e, de certa forma, tem sido tema de discussões bastante acaloradas. Isto ocorre porque qualquer problema com a alimentação das crianças nos remete a outras diversas questões, tão delicadas quanto o problema em si. Por isso, o post de hoje é dedicado a discutir problemas – e suas causas – na alimentação das crianças e trazer algumas dicas para resolver a questão, em casa e sem ideias mirabolantes. Então, se você já se deparou com este problema, o post de hoje é pra você.

Por que as crianças comem mal?

Primeiramente, é necessário entender o que é comer mal. O “comer mal” engloba tanto os casos em que a criança come demais, quanto os casos em que elas comem menos do que deveriam, porém é um pouco mais complexo que isso. Quando o indivíduo, seja criança ou adulto, diariamente, não consome a quantidade adequada de nutrientes, já pode-se identificar este quadro.

Agora, sabendo que “comer mal” engloba diversas situações, é preciso pensar nas possíveis causas para o problema. E é aqui que a situação se torna um pouco mais delicada. Alguns julgam que as crianças enfrentam problemas alimentares por causa dos pais, que cedem a todas as suas vontades. Outros alegam que as crianças possuem um caráter mais “manipulador” do que antes e que elas são responsáveis por isto. E, ainda, existem aqueles que colocam toda a culpa na indústria de alimentos, por produzir apenas produtos com quantidades exorbitantes de sódio, açúcar, gordura e outras substâncias igualmente prejudiciais à saúde.

Não é momento para defendermos qualquer um destes pontos de vista, porém vale a pena se atentar a alguns detalhes: O que é mais fácil encontrar nas prateleiras dos supermercados? Um refrigerante de marca líder no mercado ou uma garrafinha de suco de uva integral, sem açúcar ou conservantes? Qual dessas opções possui preços mais acessíveis?

Além disso, as propagandas sempre apresentam achocolatados, biscoitos e salgadinhos como opções práticas, saudáveis e nutritivas para as crianças. Tudo sempre muito bonito, colorido e gostoso. Afinal, como isso pode ser culpa das crianças?

Ainda, chegamos a outra questão: a dificuldade de fazer com que as crianças tomem gosto por alimentos mais saudáveis, como frutas, legumes e verduras. É perfeitamente normal que a criança se recuse a experimentar algumas das sugestões dos pais. E é justamente por isso que precisamos identificar o porquê de as crianças se alimentarem mal.

As Causas da má alimentação infantil

Nas linhas acima, você provavelmente notou que existem diversos fatores que explicam o problema. Por isso, vale a pena analisar caso a caso. Por exemplo, o caso de uma criança que se alimenta mal porque sempre vê os pais se alimentando da mesma forma não pode ser tratado da mesma forma que o caso de um filho que se alimenta mal enquanto os pais e os irmãos levam uma vida regrada. Seria o mesmo que “julgar um peixe pela capacidade de escalar montanhas”.

Em suma, os problemas em torno da alimentação estão, geralmente, associados a hábitos ruins e exigem um esforço dos pais de observarem os fatores que causam o problema. Muitas vezes, não adianta tentar mudar os hábitos das crianças, sem fazer o mesmo com os hábitos dos pais. E não se trata apenas de comer alimentos saudáveis, mas de realizar refeições juntos, comer nos horários certos e, até mesmo, praticar atividade física junto com as crianças.

Dicas para as crianças comerem melhor

Destacamos aqui algumas dicas para melhor planejar uma alimentação saudável para crianças, baseadas em diferentes casos.

“Seu filho já está crescendo!”: Por vezes, os nossos filhos comem mal porque esquecemos que eles estão crescendo e que podemos inclui-los nas escolhas da casa. Estabelece um diálogo e deixe que seus filhos os acompanhem na ida ao supermercado, no preparo dos alimentos, etc. Essas pequenas ações fazem com que as crianças criem um elo mais forte com os alimentos e entendam a importância de consumí-los em proporções corretas, além de entender a melhor a questão do consumo e a importância de evitar o desperdício. Lembre-se comer a salada que “Eu ajudei a preparar” pode ter um sabor muito especial.

“O meu filho não senta para comer”: Este é outro problema enfrentado por muitos pais. As vezes, as crianças continuam agitadas até nas horas das refeições e isto as impedem de sentar e comer com os pais. Uma solução para este problema é transformar a refeição em um momento divertido em família. Invista em refeições bonitas e coloridas – e saudáveis, é claro. Quando isto se torna um hábito, a criança consegue se acostumar com mais facilidade.

“Meu filho não come legumes e verduras”: É normal que as crianças se recusem a experimentar alguns alimentos e, mesmo quando experimentam, continuam evitando-os. Por isso é importante inclui-los no processo de preparo dos alimentos. A cenoura é um ótimo exemplo: Ajude a criança a perceber a diferença entre o sabor da Cenoura Crua, de um purê de cenoura e de um bolo de cenoura. Isto pode ensiná-la que ela não tem problema com a cenoura ou com seu sabor, mas com alguma das formas de preparo apresentadas a ela. E lembre-se: muitas vezes, basta negociar um pouco, sem pressioná-los.

“Eles querem doces, não frutas”: O primeiro passo é explicar a importância das frutas na alimentação. O segundo passo, que costuma fazer toda a diferença, é a apresentação e variedade das frutas. Por exemplo: As crianças estão enjoadas de comer maçã? Que tal apresentar a maçã verde a eles? A diferença da cor e do sabor do alimento podem despertar sua curiosidade e tornar esses alimentos mais “aceitáveis”. Outra dica é trocar a sobremesa. Substitua o bolo de chocolate por uma salada de frutas bem colorida, de vez em quando. Lembre-se: As frutas são tão doces e coloridas quanto os doces industrializados, porém mais saudáveis. Basta apresenta-los de forma mais divertida!

“Ele quer Junk Food!”: Esse é um problema de muitas crianças. Primeiramente, é preciso entender se o que elas querem é o Lanche ou o Brinquedo que acompanha o lanche. O brinquedo pode ser substituído por uma brincadeira em casa, junto com os pais. O lanche pode ser substituído por um jantar divertido, escolhido pela criança. Você pode, ainda, substituir o lanche por um “lanche”. Isso mesmo! Que tal preparar um X-Burguer em casa? Esta é uma opção que pode ser escolhida, de vez em quando, e é muito mais saudável do que comprar o Junk Food de sempre. Fazendo o Hamburguer em casa*, você pode determinar a procedência da carne, a quantidade de sal e aditivos e, acredite: Você pode fazer algo muito mais saboroso, que vai agradar as crianças.

Receitas Saudaveis e Divertidas

Hambúrguer Caseiro

O Hambúrguer é uma das opções preferidas das crianças e pode ser feito em casa, seja acompanhado por Arroz e salada ou pelo queijo derretido dentro de um pão quentinho – clássico! Na verdade, essa é uma das minhas receitas favoritas. Fácil e rápido.

Aqui, tudo o que você vai precisar é um pouco de carne moída e temperos (sal, pimenta, etc) a gosto. Você pode, também, colocar cebola/alho (desidratados ou triturados). Você pode comprar um molde para o hambúrguer ou fazer manualmente. E não tem segredo! Basta temperar a carne e dividí-la no formato de hambúrgueres (o tamanho fica a seu critério). Ele pode ser congelado e, na hora de aquecer, pode ser feito na frigideira com pouco óleo, no grill ou no forno. Assim, fica fácil investir em lanches saudáveis.

Bolo de Cenoura com Aveia Integral

Quem não gosta de bolo? Trouxemos esta receita de bolo de cenoura com aveia integral. É uma opção bastante saborosa para um lanche saudável:

Ingredientes:

  • 2 Cenouras descascadas;
  • 2 xícaras de farinha de trigo integral;
  • 1 xícara de aveia;
  • 3 ovos;
  • Uma xícara de óleo
  • 2 xícaras de açúcar mascavo
  • 1 colher e ½ de sopa de fermento em pó.

Modo de Preparo:

  • Bata no liquidificador as cenouras, os ovos, o açúcar mascavo e o óleo;
  • Numa tigela, misture bem a farinha de trigo, a aveia e o fermento.
  • Junte a massa do liquidificador à tigela e mexa tudo com uma colher de pau, até obter uma massa homogênea;
  • Coloque em uma forma untada com manteiga e farinha;
  • Asse em forno pré-aquecido a 185º até a massa ficar dourada (cerca de 45 minutos). Na dúvida, faça o teste com um palito para confirmar se a massa está bem assada.

Para encerrar, novamente destacamos aqui a necessidade de entender cada caso individualmente. Porém, sempre podemos fazer algo para melhorar a os hábitos alimentares das crianças, seja investindo no diálogo, nos ingredientes, numa receita saudável ou até em mudanças na rotina.

Seus filhos estão dando muito trabalho pra comer? Estão se alimentando mal? Compartilhe conosco suas experiências com a alimentação das crianças.

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • Bom dia 💖💖💖🙏🏻🙏🏻
  • Boa semana
YouTube
Se inscreva!