Dez dicas para ajudar o seu filho a fazer amigos

Postado por Gabriella em Diversos

2014-03-13 10.33.33

Ver que o filho está fazendo amigos, construindo laços sociais e se divertindo com outras crianças pode ser um alivio para qualquer pai e mãe. Nem todas as crianças possuem habilidades sociais e, se os pais não estiverem presentes para ajudar o filho a vencer as dificuldades, o resultado pode ser inimizades, conflitos, bullying e isolamento.

Há vários fatores que contribuem com a capacidade de uma criança de ter uma vida social saudável. No livro “Seu Filho x Bullying”, o especialista Joel Haber explica a importância da confiança social e que pequenos sucessos, como fazer outras crianças rirem ou ter um bom desempenho em esportes ou atividades artísticas ajudam a formar a autoestima e as habilidades sociais do pequeno.

Primeiramente, é preciso avaliar a personalidade da criança para ajudar da forma correta. Meninos e meninas que são mais extrovertidos tendem a ter menos dificuldades, enquanto que as crianças mais acanhadas podem não saber muito bem como agir na companhia de pessoas da mesma idade.

É muito importante que os pais observem como o filho se comporta com outras crianças desde a primeira infância. Conhecer bem a personalidade dele é o primeiro passo para ajudar na interação, na autoconfiança e em desenvolver qualidades que irão refletir positivamente na comunicação social. Veja 10 dicas para que o seu filho tenha sucesso na construção de laços de amizade com outras crianças:

1. Trabalhe a confiança
Que tipo de criança você tem em casa? O seu filho é tímido? É medroso? Chora com facilidade? Tem dificuldade em brincar com outras crianças ou age com tranquilidade e conforto? Fique de olho nas características que ele apresenta para trabalhar a autoconfiança.

Para que o seu filho seja uma pessoa confiante, evite frases negativas que abalam a imagem que ele tem dele mesmo. Saiba elogiar os trabalhos criativos, estimule-o a se esforçar cada vez mais e procurar sempre obter os melhores resultados.

2. Amplie as oportunidades
A escola não é o único local em que uma criança pode fazer amigos. Você poderá aumentar as oportunidades de relacionamentos sociais colocando o seu filho em um clube esportivo, em um grupo religioso, ou em atividades que envolvam as famílias e crianças do bairro. Quanto mais oportunidades ele tiver para socializar maior será o círculo de amigos.

3. Dê olho na vida escolar
Fique atento em como o seu filho se sai nas relações sociais da escola. Veja se ele está fazendo amigos, se tem algum problema com outras crianças, se gosta da escola ou se frequenta as aulas com desânimo. Estes pontos mostram como a criança interage com os colegas e se o pequeno está passando por alguma dificuldade ou não.

4. Ensine o seu filho a ser agradável
Para fazer amigos é preciso cultivar algumas qualidades que nem todas as crianças demonstram ter nos primeiros anos de vida. Estimule o seu filho a dividir brinquedos, a respeitar as outras crianças e a mostrar confiança perto delas. É importante que ele não se sinta com medo ou intimidado e que seja capaz de conquistar amizades por ser uma pessoa fácil de conviver e que sabe brincar sem passar dos limites.

5. Seja um exemplo
Se você quer que o seu filho aprenda a importância de ter vários amigos, é interessante começar sendo um exemplo para ele. Deixe que ele veja como você é social e o quanto se diverte na companhia de pessoas queridas e agradáveis. É importante fazer a criança perceber que uma vida social pode ser divertida e compensadora.

6. Estimule atividades ao ar livre
Com tantos recursos digitais, computadores, games e dispositivos móveis, é preciso que as famílias tomem cuidado para evitar o isolamento das crianças. Limite os horários em que o seu filho pode brincar com jogos digitais e estimule mais atividades ao ar livre, em parques e em locais onde há outras crianças.

Cuidado também com a interação da criança e o acesso à internet. Controle as amizades do seu filho, principalmente no meio social, para que a criança não se envolva com criminosos e acabe se tornando uma vítima. Amizades virtuais podem ser perigosas.

7. Seja amigo (a) além de pai ou mãe
Não haja apenas como um pai ou uma mãe, mas também como um amigo na qual o seu filho pode confiar e contar tudo o que passa com ele. Desta forma, você saberá o que acontece no dia a dia dele, se ele está fazendo amigos de forma natural ou se ele se sente sozinho, com alguma dificuldade ou com medo de outras crianças.

Acostumar o pequeno a contar tudo que sabe é muito importante para manter um controle da vida social dele. Desta forma, você poderá pensar em soluções de forma mais fácil e evitar que a criança sofra sozinha, sem saber o que fazer para conquistar amizades.

8. Não force a barra
A criança precisa fazer amizades entre os colegas de aula ou outras crianças quando há uma determinada convivência. Por mais que você esteja empenhado nesta tarefa, evite colocar o filho forçadamente em alguma atividade que ele não gosta ou tentar fazer com que ele seja amigo de uma criança na qual ele não se dá bem. Tenha paciência e respeite os desejos dele em primeiro lugar.

9. Entenda as dificuldades do seu filho
Avalie que tipo de dificuldades o seu filho tem e se há a necessidade de buscar alguma ajuda psicológica ou terapia. A criança pode ser muito passiva ou hiperativa, ter déficit de atenção ou algum problema psicológico que dificulte a convivência social. Tenha cuidado para ver o que é traço de personalidade e o que pode ser uma alteração ou um desvio de comportamento.

10. Socialize com os pais das crianças
Por fim, faça a sua parte para que o seu filho tenha mais oportunidades de brincar com outras crianças. Faça amizade com as famílias dos amigos dele, promova encontros sociais e passeios que possam unir as crianças e permitir que passem mais tempos juntas. Tente se aproximar principalmente dos pais das crianças que possuem mais afinidades com o seu filho. Esta experiência poderá ser divertida para a família toda, por que não?

By: Ana Paula Bretschneider

Gabriella
09.09 2016
Comentários no Facebook
0 comentários
Deixe um comentário
* Não será divulgado