Saúde
06 out 2016

Gravidez pode agravar problemas de visão?

Gravidez pode agravar problemas de visão?

Não há dúvidas de que a gravidez é um período de transformações intensas para toda mulher. Do aumento dos seios à barriga, das alterações no apetite ao ritmo do sono, do humor oscilante ao choro fácil, tudo contribui para mostrar à mulher que aquela é uma fase fora da rotina. Mas você sabia que a gravidez também pode ocasionar ou agravar problemas de visão? A oftalmologista Ticiana Fujii, do Hospital CEMA, explica que as mudanças hormonais típicas da gestação agem sobre o metabolismo feminino, causando retenção de líquidos e interferências na circulação do sangue, que podem afetar os olhos, resultando em alterações visuais.

Segundo a médica, entre os problemas de visão mais comuns em grávidas estão as alterações na refração, as quais interferem no grau dos óculos. Elas ocorrem em parte graças às mudanças de retenção de líquidos, mediadas pela progesterona, que aumentam a espessura e a curvatura da córnea do olho, podendo provocar a visão turva. Outra mudança que também pode trazer desconforto é o fato de os olhos se tornarem mais secos e irritados durante a gestação. Isso acontece devido às mudanças na córnea e alterações da composição da lágrima. Para as mulheres que usam lentes de contato, esse é um efeito desconfortável da gravidez. “O olho seco pode contribuir para a intolerância ao uso de lentes de contato”, afirma a especialista do Hospital CEMA.

É importante ressaltar que a gravidez pode ocasionar alterações na visão tanto para melhor quanto para pior. “Se a grávida tem diabetes mellitus ou hipertensão arterial sistêmica, deve consultar um oftalmologista desde o início da gravidez para realizar exames de controle de retina, pois ela pode vir a desenvolver patologias como retinopatia diabética ou hipertensiva”, explica a Dra Ticiana Fujii. Por outro lado, o glaucoma pode apresentar melhora significativa durante a gestação. Nesse caso, a recomendação é que a mulher também consulte seu oftalmologista, para avaliar a necessidade de ajuste da medicação de controle da pressão intraocular.

O acompanhamento médico com o especialista é imprescindível também para evitar que a mulher tenha sequelas dos problemas de visão após o nascimento do bebê. “Se a paciente desenvolveu alguma retinopatia na gravidez, às vezes, mesmo com tratamento, pode ocorrer uma sequela, dependendo da severidade do quadro”, esclarece a médica. Os problemas refracionais, ou seja, de grau de visão, voltam ao normal após o nascimento do bebê. A boa notícia é que essas alterações não afetam os recém-nascidos. E, bem cuidadas, após o nascimento, as mamães só terão olhos para contemplar a beleza de seus filhos!

Fonte: Hospital CEMA – Assessoria de Imprensa

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • É difícil entender que essa luz está conosco e acessa. Mas é preciso. Sem fé não vamos a lugar nenhum....
  • A @tudo_para_boneca estará lá cheia de novidades e promoção!! Não perca
  • Boa noite
  • Bom dia!!! Boa semana 🕊🕊
YouTube
Se inscreva!