Alimentação Cuidados Diários Saúde
19 set 2014

Anemia Ferropriva

IMAGEM BLOG ANEMIA

O post de hoje é escrito pela nutricionista Rossana Oliveto, parceira do blog, que está aqui conosco sempre uma vez por mês falando um pouco sobre assuntos relacionadas a alimentação infantil e da mãe.
Qualquer dúvida ou sugestão de tema pode ser encaminhado para contato@dicaspaisefilhos.com.br.

Olá pessoal! Hoje vou falar um pouco sobre o tipo mais comum da anemia e nas próximas matérias falo um pouco de cada tipo existente.

Anemia por deficiência de ferro (anemia ferropriva)

Causas:

– Ingestão inadequada, dieta pobre em ferro.
– Doença intestinal (causando a má absorção)
– Gastrite atrófica
– Diminuição de ácido clorídrico, onde o meio ácido do estômago é importante para transformar o ferro na sua forma absorvível.
– Maior excreção ou necessidades aumentadas de consumo como : Menstruação excessiva, hemorragias, câncer ,hemorroidas que sangram, gravidez, lactação.

Na alimentação onde encontramos fontes de ferro?

– O ferro é encontrado em carne vermelha, peixes e aves. Também encontrado em grãos e vegetais como: Vegetais verdes escuros, pão de cevada, pão integral e enriquecidos, grão de bico, ervilha, lentilha e pimentão.

Dicas para não prejudicar a absorção do ferro na sua alimentação:

– Consumir uma fonte de vitamina C sempre que comer um alimento vegetal rico em Ferro. Ex.: arroz com feijão preto e laranja de sobremesa.
– Evitar consumir alimentos ricos em Cálcio com as principais refeições, como iogurtes, pudim, leite ou queijo. O cálcio é um inibidor natural da absorção do Ferro.
– Evitar o cafezinho logo em seguida do almoço, a cafeína prejudica a absorção.

Manifestações Clínicas:

– Função muscular inadequada, diminuição da tolerância à exercícios, fadiga e cansaço.
– Em crianças: Alteração cognitiva, anormalidades de crescimento.
– Distúrbios na pele
– Redução do sistema imunológico, prejuízo na função das células de defesa do corpo.

Na Anemia severa (casos graves) – Defeitos nos tecidos epiteliais

Língua: atrofia das papilas, queimação, rubor, glossite
Unha: Coiloníquias (em forma de colher)
Boca: Queilite angular (ferida nos cantos)
Estômago: Gastrite
Pele: Palidez
Além de alterações respiratórias e cardíacas.

Na infância os efeitos mais comuns são:
– Retardo no desenvolvimento
– Redução de aprendizado
– Anorexia e apatia

Tratamento:
O tratamento consiste em suplementação de ferro e intervenção nutricional que devem ser feitas por um profissional. Nunca por conta própria, afim de evitar danos ou o tratamento inadequado e insuficiente.
Por isso tanto os pais quanto os pequenos devem estar sempre com os exames em dia, pelo menos acompanhar a cada 3 ou 6 meses para evitar qualquer dano e tratar o quanto antes.

IMG_1424
Rossana Oliveto Nutricionista CRN 13100568
* Texto, informações são de responsabilidade da nutricionista parceira do blog Rossana Oliveto

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • Boa reflexão!
YouTube
Se inscreva!