Alimentação Saúde
05 dez 2016

10 alimentos que as crianças devem evitar

10 alimentos que as crianças devem evitar

Pixabay

É fácil com a correria da vida moderna optar por alimentos já prontos, rápidos e práticos de servir. E com a criança insistentemente expressando sua vontade por doces, frituras e salgadinhos, alguns pais e familiares acabam cedendo. Mas não podemos esquecer que tomar as melhores decisões para nossos filhos nem sempre significa agradá-los. Ao oferecer esses alimentos muitos acham que não estão fazendo mal, mas ao invés de cuidar da saúde de seu filho, vai estar expondo-o a químicos e compostos que fazem mal ao organismo e facilitam doenças, o que pode acarretar em problemas futuros.

Os principais alimentos que deveriam ser proibidos é a dupla sal e açúcar, até a criança completar um ano pelo menos. Na introdução alimentar, o bebê está aprendendo a reconhecer os sabores (doce, amargo, azedo) e o açúcar vai estimular muito sua papila gustativa até a saturação. Assim ele não vai aprender a apreciar o sabor correto e verdadeiro de cada alimento. Quanto ao sal, devido à grande concentração de sódio, ele é responsável pelo aumento da pressão arterial e alteração do metabolismo, então tente utilizá-lo com moderação na alimentação das crianças.

Preparar refeições boas e nutritivas ocupa tempo, mas é garantia de saúde dos pequenos e de toda a família! Confira aqui os 10 alimentos que podem prejudicar a saúde de seus filhos, especialmente se consumidos excessivamente.

10 alimentos que as crianças devem evitar

Pixabay

Refrigerantes: não tem valor nutricional nenhum, somente um alto nível de açúcar, sódio e conservantes, os quais estão associados a perda da densidade óssea, pois atrapalham na absorção de alguns nutrientes como o cálcio. Por serem ácidos, os refrigerantes também afetam o equilíbrio do organismo – a cada copo de refrigerante ingerido são necessários 32 de água para regular o PH do corpo.

Frituras: apesar de crocantes e suculentas, a família inteira deve fugir dessa forma de preparo dos alimentos! As frituras podem colaborar para o aumento do risco de doenças cardiovasculares, devido à gordura produto do óleo submetido a altas temperaturas, que pode entupir as artérias.

Doces: nessa categoria se encaixam muitas das guloseimas preferidas da criançada, como chocolates, balas, pirulitos, bombons, bolos e bolachas. Como não é difícil de imaginar o maior problema aqui é a grande quantidade de açúcar, gordura e corantes artificiais. Se o seu filho quiser um doce, faça um bolo de cenoura e caseiro – bem mais saudável e assim pode ter atenção à quantidade de açúcar adicionado.

Iogurtes e sobremesas lácteas: esses alimentos, supostamente cheios de vitaminas e feitos para as crianças, não são o que parecem. Se for ler o rótulo vai ver que não é recomendado para as menores de 4 anos, pelo alto uso de conservantes, corantes, emulsificante de sabor e, de novo, açúcar.

Sucos de caixinha: ricos em açúcar e conservantes e fracos em nutrientes. Eles não só fazem mal para os dentes, mas substituem as calorias de comidas boas e saudáveis que as crianças deveriam estar ingerindo, ou podem ser um acréscimo desnecessário, o que leva a obesidade. Procure fazer em casa sucos naturais com a própria fruta. No entanto, o líquido mais recomendado para as crianças ainda é a água.

10 alimentos que as crianças devem evitar

Empanados de frango industrializados: eles são feitos a partir de uma mistura de diversas partes do frango, incluindo as de baixa qualidade. Então mais vale preparar essa receita em casa, assim você controla a procedência do frango e as partes que coloca na receita, e o melhor, sem o uso de conservantes, corantes, acidulantes e outros “antes”.

Macarrão instantâneo: se está procurando uma refeição rápida, procure o macarrão do tipo “cabelinho de anjo” com um molho de tomate feito em casa. Esse produto é feito com semolina ou farinha, água e ovo enquanto que o concorrente instantâneo é uma massa frita a altas temperaturas, rica em gordura e o tempero em sachê que acompanha é praticamente um veneno em um saquinho!

Salsicha: ela consiste em uma mistura de carnes e miúdos, então pode ter de tudo processado ali no meio: rim, língua, coração, fígado. Como se não bastasse, um dos ingredientes adicionados é o glutamato monossódico, que vicia e desperta as papilas gustativas, o que faz com que as crianças pequenas percam o sabor real da comida, já que estão treinando o paladar. Portanto, quando for fazer cachorro quente, olhe bem rótulo e procure fabricantes locais!

Cereais e farináceos industrializados: evite os açucarados, como aqueles utilizados para engrossar mamadeira e fazer mingau, pois contêm muito emulsificante e conservantes, além do açúcar. Se quiser oferecer cereais ao seu filho, foque no grão integral. Você pode fazer um mix comprando os ingredientes mais naturais e sem adição de açúcar separadamente ao invés do pote já pronto. E quando fizer bolos caseiros, também pode substituir a farinha branca – pode fazer um bolo de cenoura fofinho na mesma usando farinha integral, de coco ou mandioca!

Salgadinhos: eles consistem em uma massa de milho ou batata, sódio, corante e gordura trans. Essa famosa gordura trans se trata da gordura vegetal hidrogenada. Dura mais tempo, mas é prejudicial à saúde pois faz aumentar o colesterol ruim, o que pode culminar em inflamações no corpo, diabetes e aumento do risco de doenças cardiovasculares, além de deixar o metabolismo mais lento, colaborando assim para a obesidade infantil.

Achocolatados: devem ser riscados da lista de compras por também possuírem muito açúcar, acima da quantidade recomendada para crianças. O cacau tem sim benefícios, mas em pequenas quantidades. Se quiser dar ao seu filho uma versão mais saudável, prefira misturar cacau ou chocolate em pó ao leite, dosando de acordo com a idade – quanto mais escuro o chocolate, melhor!

Essa lista não acaba por aqui, são muitas as comidas que devem ser evitadas não só pelos pequenos, mas pela família toda!

Por mais que a intenção seja boa, esses alimentos com aparência de mocinhos – mas vazios de valores nutricionais – não são do que seus filhos precisam. Por isso, os pais devem corrigir hábitos ruins desde cedo, fazendo trocas inteligentes e atrativas como fazer purê de batata ao invés de fritas, e colocando à mesa alimentos o mais saudáveis possível.

Comente via facebook
Deixe seu comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? clique aqui
Topo
Mais Lidos do Blog
Fique conectado com a gente!
  • Boa reflexão!
YouTube
Se inscreva!